terça-feira, 27 de novembro de 2012

VALE DO RIO ALMADA




foto de Marcos
                                     
Viajar no Vale do Almada é fantástico! Viajar no vale do Almada e encontrar morros, vales, caminhos, córregos,
cachoeiras entre exuberante vegetação que vagarosamente vai recompondo a paisagem sem a intervenção do 
homem.
É lindo viajar no Almada e vislumbrar nuvens descansando sobre os mais altos picos.
É lindo viajar no Almada e percorrer Zé Bicho, Palmeiral, Braço, Água Preta e outros córregos que apesar de 
doentes e poluídos correm para encontrar e beijar o pai Almada.
É lindo viajar no Almada e encontrar anus, joãos de barro, sabiás, curiós, papas-capim, calangos, malha de 
sapo, micos-estrela e micos-de-cara-dourada e até teiú exercendo em seus movimentos o direito da liberdade
É bonito viajar no Almada e ouvir a sinfonia dos sapos  e rãs coaxando no meio dos pântanos e brejos que ainda 
existem, como se desejando a volta urgente da recuperação da lavoura cacaueira
É triste viajar o Almada e encontrar homens, mulheres e crianças  humildes e abandonados, sem trabalho 
em função da  crise que abateu sobre a cultura do cacau.
É triste saber que mesmo quando o cacau era pujante muitos  dos trabalhadores eram desprezados pelos 
senhorios das fazendas.
É triste viajar no Almada e vislumbrar belas fazendas com seus suntuosos casarões de1929, 1930, 1940, 
1950..., igrejas, piscinas, sacadores e casas de trabalhadores da época áurea do cacau, completamente 
engolidos pelo mato deixados apenas para registro da  História
É lindo viajar no Almada e saber que apesar de todo abandono, os homens, as mulheres, as crianças e os 
bichos integrados com a natureza não perderam a esperança de viver.

domingo, 25 de novembro de 2012

VIGÍLIA A ZUMBI - 19/11/2012

VIGÍLIA A ZUMBI, teve velas, teve vinho, teve flores. Teve dança, teve gingado da capeira, teve teatro, teve poesia. Teve muita gente bacana que celebrou a alegria. Zumbi 317 anos de morte, sendo sempre lembrado.






quarta-feira, 21 de novembro de 2012

NOVEMBRO NEGRO





ZUMBI DOS PALMARES
2012 – 1695 = 317 ANOS DE SUA MORTE.


                          Novembro é o mês das celebrações a Zumbi dos Palmares e de reflexões sobre as situações em que vivem as comunidades negras no Brasil.
                        O Movimento Negro estará promovendo no dia 19 às 18 horas, VIGÍLIA A ZUMBI, no Monumento a Zumbi, na Avenida Princesa Isabel, próximo a Prefeitura de Itabuna, com a seguinte Programação:
  • Música, dança, roda de capoeira, saudação aos ancestrais, falas e poesias sobre o 20 de Novembro e o sonho de liberdade do Povo Negro.
Participe, divulgue, traga suas oferendas de flores, velas, fogos, instrumentos e seu talento!
Solicitamos de V. Sa. A gentileza em divulgar este evento.
Atenciosamente,
Walmir do Carmo
Grupos Responsáveis:
PROJETO BELEZA NEGRA, PONTO DE CULTURA, COLÉGIO ESTADUAL MÉDICI, POVOS DE TERREIRO e COLÉGIO FÉLIX MENDONÇA.

terça-feira, 20 de novembro de 2012



 
   

       
     

                 
    • Crie o seu próprio mapa de viagens.

    •  




      sexta-feira, 22 de julho de 2011

      PATRIMÔNIO HISTÓRICO



                                                               Walmir do Carmo.            
                     Refere-se a um bem móvel, imóvel ou natural, que possua valor significativo para uma sociedade, podendo ser estético, artístico, documental, científico, social, espiritual ou ecológico.
                     Diante do significado acima, é muito preocupante o que vem acontecendo em Itabuna com o nosso Patrimônio Histórico sendo todo desfeito. Ninguém é inocente para não saber a valor histórico de uma edificação ou de um patrimônio natural com mais de 40, 50, 100, 200 anos. Edificações que têm uma importância com o nascimento da cidade ou que vieram depois, que já compõem a paisagem e passam a incorporar o cotidiano e a vida das pessoas.
                     A preservação do patrimônio histórico teve início como atividades sistemáticas no século XIX, após a Revolução Francesa e a Revolução Industrial, inicialmente para restaurar os Monumentos e Edifícios Históricos destruídos na guerra.
                Aqui na cidade de Itabuna, Sul da Bahia, Nordeste do Brasil temos vários exemplos do que é acabar com o Patrimônio Histórico. Primeiro foi o Teatro ABC bem no centro da cidade, que foi derrubado para dar lugar a uma praça e um bar. O Castelinho que foi demolido para dar lugar a um estacionamento e hoje existem edificações novas no local. O Teatro Estudantil invadido por uma serralheria.
                O Prédio do Cine Itabuna foi vendido para ser um templo evangélico, poderia muito bem, ter sido tombado pelo poder público e transformado num teatro municipal bem no coração da cidade. O Espaço Cultural que deveria ser realmente o templo do fazer arte, virou Câmara de Vereadores. Recentemente fomos pegos de surpresa com a demolição do prédio do antigo Colégio Divina Providência por onde passaram vários alunos que hoje são profissionais das diversas áreas. A Igreja de Santo Antônio, também antiga, sofreu danos por terem mexido no Colégio Divina que fica aos fundos da Igreja.
               Agora foi a vez do Espaço Zélia Lessa situado no prédio da Escola Profissionalizante que sofreu dano do próprio poder público. Na Sala Zélia Lessa já tive oportunidade de ver vários trabalhos culturais dos nossos artistas.
                Quer dizer, o poder público que deveria reestruturar estes espaços para dar bom exemplo à população, é o primeiro a sair por aí derrubando e acabando com tudo. Itabuna é uma cidade centenária, pelo andar da carruagem, com o seu Patrimônio Histórico sendo destruído, as futuras gerações não terão nada para ver como era a composição da cidade antiga, o que é muito lamentável.